fbpx

Encontrar o piso ideal nem sempre é fácil. Modelos, tipos, tamanhos, características, preços e muitas outras questões podem nos deixar confusos na hora da reforma. Por isso separamos 11 dicas para te ajudar nesse momento, confere aí.

Uma coisa que todo mundo nota quando entra em algum lugar é o piso, seja para olhar onde está pisando ou porque a beleza ou o brilho chamou sua atenção. E todos nós já nos perguntamos se é ou não o piso ideal para o ambiente. Quem não quer que a casa esteja bonita e arrumada? Frequentemente, uma das primeiras coisas que queremos trocar quando reformamos um lugar é o piso.

Contudo, essa tarefa não é fácil. Além do piso harmonizar com a decoração, ainda há a necessidade particular de cada ambiente. O piso ideal para os quartos não é o mesmo para o banheiro. As áreas molhadas pedem um tipo de piso e os locais de descanso pedem outro. É necessário levar em conta também a facilidade de limpeza, manutenção e até mesmo o clima da região onde o piso será instalado.

Ao mesmo tempo, ainda temos uma variedade imensa de pisos para escolher. São formatos, materiais, cores, texturas… Enfim, não é tarefa fácil. Mas vamos te ajudar com essas 11 dicas para encontrar o piso ideal para você.

1. Onde o piso será colocado

Antes de tudo tenha em mente que o local onde o piso será colocado faz toda a diferença. Cada cômodo tem as suas especificidades. As áreas molhadas (cozinha, banheiro, etc.) precisam de um tipo de piso. Já os quartos tem outras opções, que podem ou não serem as mesmas da área molhada.

Por isso, a primeira coisa que você deve levar em conta é o ambiente que será colocado o piso. Podemos dividir basicamente em quatro grupos: áreas molhadas, áreas externas, áreas comuns e quartos.

2. Combine com a decoração

Quando estamos decorando é importante que os objetos e materiais usados combinem entre si e componham uma unidade visual. A escolha de um estilo de decoração facilita a combinação desses elementos no ambiente. Isso auxilia para que o conjunto fique mais harmônico e bonito. Veja como utilizar o estilo moderno na decoração nesse post.

Isso vale para o piso. Se você quer uma decoração no estilo rústico, por exemplo, deve escolher um piso que combine com esse estilo. Uma boa pedida para esse caso são pisos que imitam madeira. Ao optar por um estilo industrial, pisos que imitam o cimento queimado e madeiras caem muito bem.

piso ideal
Decoração e piso combinando no Estilo industrial

3. Tamanho do piso

Atualmente está em moda utilizar pisos de grandes formatos. Eles dão um ar de requinte ao ambiente além de dar a impressão que o cômodo é maior. Você deve ter cuidado ao combinar pisos grandes com pisos menores na sua casa. Use tamanhos próximos para que eles não fiquem desproporcionais. 

Cômodos pequenos ficam visualmente estranhos se o tamanho do piso for muito grande. Fique sempre atento se a proporção dos tamanhos está adequada ao ambiente.

4. Pisos frios e pisos quentes

Essa divisão se dá por causa da sensação do toque. Quando tocamos materiais que são bons condutores de calor (cerâmicos, metálicos) temos a sensação de frio pois nosso calor está sendo transmitido ao material com mais facilidade. Já não temos a mesma sensação quando tocamos materiais que não são bons condutores de calor (madeiras, plásticos ou vinílicos). 

Dessa forma os pisos são divididos em dois tipos: os pisos frios e pisos quentes. Entre os pisos frios podemos citar as cerâmicas, ladrilho hidráulico, cimento, granito e pedras naturais. Já para os pisos quentes temos as madeiras, laminados, vinílicos e tacos. Se você busca um ambiente mais aconchegante, os pisos quentes são mais indicados.

Pisos quentes são indicados para os quartos

5. Piso ideal para área molhada

Área molhada é todo o lugar onde pode haver a formação de uma lâmina de água. Como exemplo temos os banheiros, lavabos, cozinhas, área de serviço, lavanderias e áreas descobertas. Por causa disso, o piso ideal para esses locais tem que ser específico. Boas opções são os pisos cerâmicos e porcelanatos que não sejam polidos. Em áreas descobertas as pedras naturais são muito utilizadas.

Você deve escolher um piso que não seja escorregadio e que seja pouco poroso para que a água em excesso não cause dano. Pisos antiderrapantes podem ser acetinados ou naturais. Eles são os mais adequados por não terem tratamento, ficando mais opacos e menos escorregadios.

6. Pisos para cômodos diferentes

Você pode utilizar pisos diferentes nos cômodos da sua casa sem problema. Geralmente a divisão do piso é feita entre as áreas molhadas, as áreas comuns e os quartos. Essa divisão se chama soleira, se localiza embaixo das portas normalmente, sendo comum o uso de granito ou mármore É importante prestar atenção no piso das áreas molhadas, como falamos na dica anterior.

Exemplo de divisão do piso quente com frio com soleira de granito

Em regiões quentes é comum o uso de pisos frios nos quartos e salas, porém em regiões com o clima mais ameno se usa muito os pisos quentes para tornar o ambiente mais confortável. Esse tipo de piso pede um cuidado com o uso de água. Prefira fazer a limpeza com um pano úmido, sem despejar muita água.

Se você está procurando pisos para área externa, a Eliane Revestimentos tem boas dicas.

7. Bordas

Existe diferença na borda dos pisos. Ela pode ser retificada ou abaulada (bold). As bordas abauladas são as mais tradicionais e possuem um acabamento redondo. Elas precisam de uma distância maior do rejunte (entre os pisos). Seu preço costumam ser menor que os pisos retificados.

A borda retificada tem um acabamento reto ou lapidado e é feita de forma mais precisa. Dessa forma o piso leva um pouco menos de rejunte e consequentemente fica com uma distância menor entre as placas. Como resultado você tem um acabamento mais delicado e bonito, mas é preciso uma mão de obra mais qualificada para o assentamento desse tipo de piso.

piso ideal

8. Rejunte

O rejunte é responsável por preencher o espaço entre as peças do piso, impermeabilizando esse espaço. Existem três tipos de rejunte para pisos: cimentício, acrílico ou epóxi. Eles podem ser encontrados em várias cores e devem ser escolhidos de acordo com o piso.

A diferença entre eles é a composição e isso determina o tamanho da junta entre pisos. O cimentício faz juntas de 2mm até 10mm, o acrílico de 1mm até 4mm e o epóxi realiza juntas de 1mm até 5mm.

9. Piso moldado in loco

Existem vários tipos de piso que são feitos no local, dentre eles temos o granilite, o epóxi e os cimentados. Esses tipos de piso são feitos com uma argamassa e misturas, dependendo do modelo. A grande vantagem desses pisos é a ausência de rejuntes e emendas, o que o deixa muito bonito e elegante, além da facilidade para limpar. Lembre-se, é importante uma mão de obra qualificada se você quer utilizar esse piso.

O granilite é um tipo de piso, muito resistente, que está voltando com tudo. Ele é feito com uma mistura de argamassa e várias pedras naturais.

piso ideal
Granilite

O piso epóxi, também conhecido como porcelanato líquido, é o queridinho dos pisos. Existe a possibilidade de várias cores e também desenhos, quando o porcelanato líquido é transparente. Ele é fácil de limpar e muito resistente. Também pode ser usado em áreas molhadas.

piso ideal
Porcelanato líquido

Os cimentados também são muito populares hoje em dia. É o famoso cimento queimado. Sua aparência cai muito bem em estilos industriais e modernos de decoração. Ele é fácil de limpar e resistente podendo ser usado tanto dentro como fora de casa.

Cimento queimado

10. Quantidade na hora da compra

Para saber a quantidade de piso para comprar você deve calcular a área do ambiente onde o piso será colocado. Para isso basta multiplicar a largura pelo comprimento do ambiente. Acrescente 15% de piso devido à perda que ocorre com os cortes. Agora você pode pegar esse total e verificar quantos m² cada caixa de piso cobre. Divida a área total do ambiente acrescido dos 15% pela área coberta pela caixa de piso e terá a quantidade de caixas que você precisa comprar.

Indicação da metragem na caixa

11. Preços

Ao escolhermos o piso ideal para nossa casa devemos ter em mente que a variação de preço entre os tipos e marcas é enorme. Podemos ir de R$20 o m² para pisos cerâmicos até mais de R$1.000 o m² em pisos de mármore.

Uma boa saída para economizarmos em um piso bonito e de qualidade é o piso vinílico. Ele tem um excelente custo/benefício. Eles são emborrachados, resistentes, fáceis de limpar e também de instalar. Podem ser colocados sobre pisos antigos, sem a necessidade de quebra-quebra. Também tem uma grande variedade de estampas, algumas imitam materiais como madeira ou cimento queimado. Podemos encontrar pisos vinílicos entre R$40 e R$100 o m². É possível instalar por conta própria, mas se você não estiver seguro as lojas que os vendem indicam profissionais capacitados.

Instalação de piso vinílico

Pronto, com essas dicas esperamos resolver as principais dúvidas sobre pisos. Agora você já pode reformar sua casa sem medo. Se ainda ficou alguma dúvida deixe nos comentários que te respondemos.

Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades da nossa Loja e Blog.


    Thais Yamamoto

    Arquiteta, formada pela UFRJ, com experiência na área comercial e residencial. Pós-graduada pela PUC-RJ em Engenharia de Segurança do Trabalho. Pós-graduada pela UCP em Gestão do Meio Ambiente e Sustentabilidade. Mestre pela Universidade Santa Úrsula em Qualidade do Ambiente Construído. Mestranda pela FGV em História em Bens Culturais.

    0 comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Open chat
    Precisa de ajuda?